Privacidade na sua internet

cryptoparty A primeira edição da CryptoParty São Paulo ocorrerá no último sábado deste mês, dia 30 de novembro, das 9h30 às 19 horas. A CryptoParty (ou CriptoFesta) é um evento gratuito e aberto ao público para aprender como usar ferramentas básicas de criptografia para dar maior segurança à sua comunicação. O objetivo dos organizadores é incentivar a criação e disseminação de uma cultura de defesa da privacidade entre as pessoas que utilizam a Internet.

Os participantes poderão, em um formato (meio) descontraído, assistir palestras sobre segurança da informação e privacidade, discutir o tema e também conhecer as ferramentas de proteção contra a vigilância praticada por empresas e governos.

a3

A cada nova revelação do WikiLeaks e de Edward Snowden ficamos apavorados e preocupados com a ameaça do controle e da vigilância. Então é necessário não só lutar politicamente contra novas leis e práticas de vigilância, mas também torná-la tecnicamente impossível. “O universo acredita na criptografia”, escreveu Julian Assange, fundador do Wikileaks, da embaixada do Equador em Londres, uma vez que “é mais fácil criptografar informações do que descriptografá-las”[ Julian Assange, Cypherpunks: Liberdade e o Futuro da Internet]. Se a política falhar (e não estamos num momento muito otimista), a criptografia poderá ser a nossa última esperança contra o domínio das grandes empresas e governos.

A CryptoParty é uma iniciativa global[cryptoparty.in] e descentralizada para apresentar softwares de criptografia e explicar seus conceitos para o público em geral. Portanto, não é necessário conhecimento prévio sobre o assunto para participar. A CryptoParty São Paulo está sendo organizada, desde o início de outubro, pela Actantes, entidade de defesa da privacidade e liberdade na rede [actantes.org.br / actantes.inf.br], pelo Grupo de Trabalho “Segurança e Privacidade” da rede social livre Saravea[GT Segurança e Privacidade e CryptoParty - necessitamos de colaboração em diversos subgrupos de trabalho!] e por colaboradores individuais.

a2

A programação do dia começará às 9h30 e terminará às 19h e contará com a realização de oficinas (tutoriais), mesas de debate e desconferências (palestras relâmpago). O anonimato da rede Tor[torproject.org], chave pública de criptografia [ GPG - https://pt.wikipedia.org/wiki/GNU_Privacy_Guard] e Off The Record [ OTR - https://en.wikipedia.org/wiki/Off-the-Record_Messaging] são algumas das ferramentas a serem apresentadas e discutidas durante a festa.

No final da tarde, às 17h, o criptógrafo e professor da UnB, Pedro Rezende fará uma palestra mostrando os riscos da biometria para as sociedades democráticas. Falará também da urna eletrônica brasileira, desmistificando o discurso de segurança impecável e mostrando seus pontos obscuros e falhas.

Além disso, durante o dia inteiro teremos um Install Fest (festival de instalação) do sistema operacional GNU/Linux Debian [Debian - http://debian.org/]. A CryptoParty adota o software livre como marco zero na discussão de segurança. Nós não confiamos em softwares proprietários, isto é, em programas que não nós permitem observar, auditar, modificar e compartilhar o código fonte [Essas são basicamente as 4 liberdades definidas no Projeto GNU que definem um software livre].

a1

A programação completa pode ser vista no site [https://cryptoparty.inf.br/#programacao] ou através do hidden service do Tor [http://7rpom2smywmsynlu.onion]. Pedimos para todos os participantes que leiam antes a seção “dúvidas e perguntas mais frequentes”(FAQ) da CryptoParty [https://cryptoparty.inf.br/#faq].

Fotos: Chuchotements et Plaisir des yeux
Fonte: midiaindependente.org/pt/blue/

a4

Comentários