Google Glass tem aplicativo voltado para sexo

a3

Não é pornografia, é tecnologia. Um desenvolvedor de software anunciou ter concluído o primeiro aplicativo do Google Glass projetado para o sexo. Mas ele reitera: não se trata de um app para pornografia – algo vetado pelo Google – mas para sexo. Segundo ele, o aplicativo permite que os parceiros possam compartilhar o seu ponto de vista com o outro para “experimentar o sexo como nunca antes”.

A ideia é que ambas as partes usem o óculos de realidade aumentada do Google durante o encontro.

a5

O aplicativo instalado no gadget pode, então, ativar o streaming de vídeo do que cada um está vendo, dando aos parceiros os dois pontos de vista do ato: o seu e o do companheiro. O aplicativo ainda permite que os usuários possam controlar outras variáveis do ambiente, como escurecer luzes da sala, tocar músicas ou ainda sugerir novas posições sexuais utilizando comandos de voz, como “Ok, Glass, me dê ideias”.

a2O desenvolvedor também está trabalhando em um aplicativo para iPhone chamado Glance, que permitirá aos usuários mudar o ponto de vista para a câmera do smartphone para ver o “quadro completo”. Após o encontro, o aplicativo, chamado “Sex With Glass”, criará automaticamente um vídeo das filmagens em todos os três dispositivos para que os usuários possam visualizar mais tarde. Mas não muito mais tarde: o vídeo é excluído automaticamente após 5 horas.

a4

O aplicativo para o Google Glass, que ainda nem está disponível para compra (estima-se que deva chegar ainda este ano ao mercado), deve custar por volta de US$ 1.500, sendo que cada usuário deve ter um óculos com o app instalado – o que pode tornar o interesse pelo programa limitado. Além disso, há preocupações com privacidade.

a6

Em testes de usuários, o Google Glass mostrou ser passivo de envio acidental de fotos e vídeos capturados para as redes sociais. Com o recurso de gravar – e editar automaticamente – as cenas de sexo, o gadget pode se tornar um alvo prioritário de ataques de hackers. Ainda não se sabe, também, que postura a gigante do Vale do Silício pode tomar contra o aplicativo. A empresa pode vir a vetar o “Sex With Glass” como fez com o “Mamas & Glass” – este sim, voltado à pornografia, e que acabou vetado.

a7

O Google chegou a atualizar sua política de conteúdo para o Glass, agora incluindo a disposição “Nós não permitimos conteúdo que contenha nudez, atos sexuais ou material sexualmente explícito”. Apesar disso, o desenvolvedor se mostra otimista com a liberação do seu aplicativo. “Nós projetamos o aplicativo para ser bonito, minimalista e sem falhas”, diz Sherif Maktabi, um dos três designers envolvidos no projeto. “Nada disso é sexualmente explícito ou pornográfico. O aplicativo para iPhone não terá as palavras “sexo” ou “Google”. Representantes do Google não quiseram comentar sobre o aplicativo.

a10

Fotos: Emporio Foto/Luce Dell’anima/Lexi’s poisons/La Dama Nera
Fonte: Jornal GGN/Mashable.com

a9

Comentários