Atenção mulheres: trabalho doméstico emagrece

A briga vai começar. Afinal, o trabalho doméstico emagrece ou não? O que leva as mulheres a gostar tanto de arrumar a casa e deixar seus homens na cama? Machismo? Feminismo? Ou pura consciência da obrigação e da ordem natural das coisas?

trabalho-domestico[1]

Lavar, passar, cozinhar, limpar, cuidar da casa, arrumar, organizar, atividades que muitas mulheres não gostam de fazer, e muitas adoram (mas não confessam por preconceito e medo das fofocas das amigas) mas que podem ajudar a manter o peso, além de saudável, naquele patamar do razoável. Afinal, quem gosta de mulher gorda é estria e celulite.

Pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, comparou dados de mulheres com idades entre 19 e 64 anos que se declaravam donas da casa de 1965 até hoje.

Comparando dados coletados ao longo das décadas, os pesquisadores descobriram que o tempo das mulheres gasto com atividades domésticas, como empurrar aspiradores de pó, preparar alimentos, limpar os móveis, cozinhar, lavar a louça e a roupa, passou de 25,7 horas por semana na década de 1960 para 13,3 horas semanais em 2010. Uma economia razoável de tempo que elas utilizam de outras formas: no cabeleireiro, fazendo as unhas, passando cremes…

Se o tempo gasto para realização dessas tarefas diminuiu quase 50%, o peso das mulheres aumentou significativamente: as donas de casa de hoje são 22 quilos mais pesadas do que as da década de 1960. Ou seja, arrumar a casa pode ser um bom tratamento pra emagrecer. Atenção meninas: mãos à obra que a casa pede um exercício redobrado. Afinal, 22 quilos ninguém merece.

trabalho domestico 2

Nos tempos atuais, além de falar mal da vida dos outros, fofocar com as amigas no celular, retocar as unhas, as mulheres dedicam muito do seu tempo pra assistir televisão. As tais novelas que encantam e desencantam. O tempo gasto com a mídia, como ver televisão, aumentou de 8,3 horas semanais em 1965 para 16,5 horas em 2010. E são todas atividades paradas. Então, meninas, vamos correr atrás da vassoura.

De acordo com os pesquisadores, os dados coletados indicam que a diminuição do gasto de energia em atividades cotidianas pode ter contribuído para o aumento da obesidade entre as mulheres nas últimas cinco décadas.

Então ficamos assim: os homens fazem a grande parte do trabalho doméstico e ficam mais ‘gatos’. As mulheres fazem menos e ficam mais gordas. Depois elas ainda reclamam que as amigas estão se insinuando  sobre seus maridos.

homem sarado

Foto: Gardenia by Gardenia
Fonte: Boa saúde

Homens que limpam a casa são mais felizes. Sei!

lavando louçaO poder da mulher sobre os homens cresce a cada dia. A olhos vistos. Elas, não satisfeitas em mandar nos homens, agora querem mandar na limpeza da casa também! Ou seja, querem economizar na faxina para sobrar mais uma graninha pro cabeleireiro. Mas…, como convencer homens de que limpar faz bem? Pra saúde delas, claro. Bem, elas poderiam começar lá atrás, quando educam os filhos. Deixando a paparicação de lado. Que nada, e elas vão deixar de babar nos filhotinhos? Duvido! Elas treinam os filhos para nada fazerem e querem, anos depois, ‘retreinar’ os maridos (que são os filhos das outras) pra fazer tudo. Cama, mesa e banho. Além da copa e da cozinha.

Na internet circula um estudo sueco, segundo o qual os homens que não dividem os afazeres domésticos com a mulher sofrem mais problemas psicológicos e até palpitações cardíacas. E, segundo o estudo, os que dividem se sentem mafazeres domesticosais felizes. Ao menos devem ‘escutar’ bem menos. hehehe. Ora, que estudo mais fajuta!!

A  tal universidade de Umeá foi criada no ano de 1965. E já fez um estudo de mais de 26 anos? Fala sério! Passei os olhos no site da tal instituição – http://www.umu.se/ – e nada vi sobre o estudo. Bem, se tinha eu não consegui ler, afinal, nem entendo o sueco. hehehe. A Umeá, que entre seus estudos está a nanotecnologia, iria se preocupar com afazeres doméstico? E desde 1980? Fala sério. E se fizeram o tal estudo, esqueceram de pesquisar com homens.

O estudo, bem parcial (muito por sinal), afirma que pode ser a mudança em muitos lares e a conclusão de que as mulheres estavam à espera. Um estudo realizado pela Universidade Umeå, na Suécia, revela que os homens que limpam a casa são mais felizes. Segundo a pesquisa, os investigadores acompanharam a vida de 723 pessoas ao longo de 26 anos e os homens que não dividiam os afazeres domésticos sofriam mais problemas psicológicos – como ansiedade, nervosismo e problemas de concentração – ecama mesa sofriam com palpitações cardíacas (que é a sensação de sentir o coração parar por um segundo). Já os que ajudavam em casa, eram mais tranquilos e felizes. No caso das mulheres, o estudo revela que o excesso de trabalho doméstico pode deixá-las mais vulneráveis às doenças. Sei!!!
E, sem esquecer, elas ainda querem uma massagem no final do dia. Antes de iniciar o ‘trabalho’ noturno. Será que conta como hora extra?
No fundo as mulheres querem “somente” cinco tipos de homem, em um só: homem gato, pra mostrar pras amigas; homem cão, pra passear na coleira; homem cavalo, pra carregar as compras; homem tigre, pra dominá-las na cama; e homem burro, pra pagar as contas.